Gabrielle Mc Comb analisa duelo contra Liz Carmouche: “Não é um bicho papão”

Gabrielle terá em 2018 um ano para ser lembrado no resto de sua carreira como lutadora profissional. Promovida a faixa-preta, a atleta que conquistou absolutamente tudo em outras faixas possuí com apenas 20 anos um currículo invejável na arte suave. Campeão do Pan (2015, 2016, 2017 e 2018) e Mundial com e sem kimono* (2014 e 2016, e 2017*), a manauara falou sobre seu próximo desafio na carreira, o confronto contra Liz Carmouche no F2W 95, marcado para o dia primeiro de dezembro na cidade de San Diego, Califórnia:

– Lutar com uma pessoa que treina no gi (sem kimono) mais focado no MMA é diferente, mas não é um bicho papão, eles tem seus pontos fortes em algumas posições pelo fato de usarem muito no MMA como a guilhotina, chaves de perna, etc. Mas treinamos pra isso, tenho que estar preparada para que der e vier.

Primeira desafiante ao título do UFC quando enfrentou Ronda Rousey no UFC 175 pela primeira disputa de um título feminino no UFC, Carmouche tem acumulado altos e baixos na carreira desde então, porém tem se dividido entre o MMA e as competições de grappling. Questionada sobre fazer o caminho inverso da norte-americana, Gabrielle não descartou a possibilidade de se arriscar nas artes marciais mistas:

– Pensar em migrar para o MMA agora ainda é muito cedo, não tenho isso em mente no momento, mas isso nunca deixa de ser uma opção no futuro. Agora prefiro focar em uma coisa só, cada coisa no seu tempo, tenho que conquistar os objetivos, um de cada vez e ainda não completei minhas conquistas no BJJ.

Obcecada por títulos, Gabrielle Mc Comb tem entre as principais conquistas como faixa-preta em 2018 o ouro do Grand Slam de Los Angeles, e o Pan-Americano No Gi da IBJJF. De olho em mais um ano de conquistas e medalhas no peito, a lutadora elencou seus principais objetivos para o próximo ano na carreira:

– Para o ano de 2019 pretendo lutar algum Open antes de lutar o Pan-americano da IBJJF que é um dos meus grandes objetivos – finalizou a atleta.

Sobre Gabrielle Mc Comb

Um verdadeiro fenômeno do esporte desde a faixa-azul juvenil, Gabrielle começou a decolar ainda jovem na arte suave. Promovida a faixa-roxa pela sua irmã Andrea Mc Comb, a lutadora se mudou para os EUA em 2016, quando se juntou a Leticia Ribeiro e Fabrício Morango na Gracie Humaitá South Bay. Promovida a faixa-preta em 2018 por Fabrício Camões, Gabrielle tem somado inúmeros títulos em diversos torneios no cenário norte-americano e mundial de Jiu-Jitsu.

Redes sociais:
Instagram: http://instagram.com/gabimcbjj
Facebook: https://www.facebook.com/gabrielle.mccomb

COMENTÁRIOS

comentários

Pedro Henrique
Respiro WMMA 26 horas por dia, só irei descansar quando as mulheres chegarem no mesmo nível dos homens!