Antonina Shevchenko comemora estreia vitoriosa e mira as tops da categoria peso mosca

Agora que conquistou sua primeira vitória oficial no UFC, Antonina Shevchenko está pronta para voltar suas atenções para o título do peso mosca feminino. E ela está pronta para fazer isso, mesmo sabendo que a essa altura da próxima semana, sua irmã Valentina pode muito bem ser a que estará usando aquele cinto.

Antonina Shevchenko (7-0 MMA, 1-0 UFC) venceu por decisão unânime Ji Yeon Kim (8-2-2 MMA, 2-2 UFC) no TUF 28 Finale em Las Vegas. No UFC 231, em Toronto, na semana que vem, Valentina Shevchenko (15-3 MMA, 4-2 UFC) luta contra a ex-campeã peso-palha Joanna Jedrzejczyk (14-2 MMA, 9-2 UFC) pelo cinturão vago até 57 quilos.

“Esse é o meu objetivo: Quero chegar ao topo o mais rápido possível – subir ao topo da categoria no ano que vem”, disse Antonina ao MMAjunkie após sua vitória sobre Kim. “Vou trabalhar muito para que isso aconteça, e Valentina estará trabalhando muito para ser campeã do UFC, já que eu vou subir no topo da divisão.” Do meu lado, estarei trabalhando, trabalhando, trabalhando porque me sinto motivada. Com esta vitória, há apenas mais motivação para mim”.

Após atender a mídia no evento, Antonina deu um grande abraço na sua irmã.

Mas antes que Antonina pudesse pensar em começar sua escalada na divisão dos pesos-mosca, ela teve que lutar com Kim. E na quinta-feira, Kim não conseguiu bater o peso ultrapassando mais de dois quilos, uma quantia grande o suficiente para que a Comissão Atlética do Estado de Nevada não estivesse disposta a assinar automaticamente a luta – mesmo que Antonina fizesse isso.

“Sua mentalidade aceita e define os desafios – você trabalhou muito para a luta, todo dia você acorda com essa noção de que eu tenho que me preparar para essa luta, e você está vivendo nela”, disse Shevchenko. “Quando você está enfrentando essa situação, você simplesmente aceita a briga como:” aconteça o que acontecer, vamos fazer. Você perdeu o peso, você será mais pesada do que eu – mas vamos fazer isso”.

“Acabei de aceitar a luta – a mentalidade de lutador, você já está lá. Você já fez esse duro treinamento. Você já cortou o peso. A questão era se eu aceitaria o peso e respondi: “Sim, vamos fazer. Eu já estou aqui. ”Mas a questão era porque a comissão estava decidindo se era possível fazer a luta com essa grande (discrepância de peso). Então nós apenas esperamos. … Mas aconteceu, e estou muito feliz com a vitória. Eu terminei a luta sem lesôes, e vamos trabalhar cada vez mais para conseguir que minha próxima luta chegue ao topo da divisão”.

Em seguida, ela estará com Valentina quando enfrentar Jedrzejczyk no evento principal do UFC 231, e espera que o próximo combate seja rápido para o novo ano.

“Eu quero lutar talvez em fevereiro”, disse ela. “Quando você tem uma vitória, você quer continuar, fazer melhor e melhor e se tornar uma lutadora melhor. Eu realmente gosto de todo o processo. Eu tenho essa meta de ser campeã do UFC e (vou) fazer tudo para que isso aconteça”.

COMENTÁRIOS

comentários

Pedro Henrique
Respiro WMMA 26 horas por dia, só irei descansar quando as mulheres chegarem no mesmo nível dos homens!